Argentina inicia paralisação de 24 horas contra impostos

A cidade ficará totalmente parada
G1 | Foto: G1 | 31/03/2015 13:23

A greve geral de 24 horas liderada pelo setor dos transportes contra o aumento de impostos na Argentina teve início no primeiro minuto desta terça-feira (31).

A paralisação de um dia foi convocada para pedir a redução ou a eliminação de um imposto aplicado sobre os salários.

O jornal “Clarín” dá como certa greve total nos transportes coletivos, como ônibus, metrô e trens, e também no serviço de caminhões. Os taxistas aderiram à paralisação parcialmente. O movimento afetará também a aviação comercial e de cargas. Segundo a Federação Marítima e Portuária, não haverá atividade nos portos.

O protesto deverá frear ainda os serviços de abastecimento de combustíveis, recolhimento de lixo, além dos setores médico, bancário e de alimentação, entre outros.

Voos do Brasil
Devido à greve, as companhias aéreas TAM, GOL e Lan Chile, anunciaram, na segunda-feira (30), o cancelamento dos voos procedentes e para a Argentina.

A Aero líneas Argentinas disse que não operaria voos do Brasil para a Argentina devido à paralisação. Em seu site, a companhia informa que os passageiros poderão remarcar suas passagens para datas até o dia 30 de junho deste ano sem pagar taxas ou diferença na tarifa.

 

Confira mais imagens

ENQUETE

Qual sua expectativa com o governo do presidente Jair Bolsonaro?

Desenvolvido por DocStart