Justiça decreta prisão preventiva de mulher que decepou pênis do irmão em Francisco Alves

Catve | 11/06/2019 18:19

A mulher de 26 anos que decepou o pênis do irmão de 13 anos após o suposto estupro da criança, em Francisco Alves, foi detida nesta terça-feira (11).

De acordo com a Polícia Militar de Francisco Alves, o mandado de prisão preventiva foi expedido pela justiça, e a mulher foi detida e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Iporã. 

O Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama afirmou, nesta terça-feira (11), que o resultado do exame de lesão corporal e conjunção carnal da menina de 3 anos que pode ter sido estuprada pelo tio de 13 anos deve ser divulgado até a quarta-feira (12). Posteriormente, os exames serão encaminhados à Polícia Civil de Iporã, que investiga o caso, para dar sequência ao inquérito.

O fato aconteceu no último sábado (8), na cidade de Francisco Alves. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

De acordo com o delegado Thiago Soares, da Comarca de Iporã, na noite de sábado a mãe da menina de 3 anos foi dar banho na filha e ela reclamou de dores na região anal. A mulher, de 26 anos, foi verificar e notou que havia lesões e fissuras na genitália da criança. A menina narrou para a mãe que o tio teria feito aquilo.

A mãe, então, foi questionar seu irmão, de 13 anos, sobre o fato e ele confessou que teria tentado abusar da sobrinha. Com a situação, a mulher decepou o pênis do menino com uma faca e ele precisou ser encaminhado ao hospital, em Umuarama, para fazer uma cirurgia.

Ainda não há conclusões sobre a veracidade do estupro, já que os exames ainda não estão prontos, de acordo com o IML. O menino segue internado no hospital Cemil, em Umuarama.

De acordo com a Polícia Militar de Francisco Alves, o mandado de prisão preventiva foi expedido pela justiça, e a mulher de 26 anos foi detida e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Iporã.

Quer receber as notícias do Ponto da Notícia no seu WhatsApp? Clique aqui e participe do grupo de notícias

ENQUETE

Qual sua expectativa com o governo do presidente Jair Bolsonaro?

Desenvolvido por DocStart