Grêmio goleia o Guaraní e encaminha classificação na Libertadores

catve | 28/04/2017 07:56

Grêmio aplicou uma goleada no Guaraní do Paraguai para espantar qualquer chance de crise, nesta quinta-feira na Arena, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores. O centroavante Lucas Barrios foi o maestro do 4 a 1, anotando três vezes e mostrando o faro artilheiro esperado desde a sua contratação.

Com o resultado, os comandados de Renato Portaluppi chegam a dez pontos no Grupo 8, na liderança isolada. O Guaraní estaciona em segundo com sete. Na quarta-feira, contra o Deportes Iquique, o Tricolor poderá garantir um lugar nas oitavas de final, antecipadamente.

O Tricolor começou a partida meio atrapalhado, mas depois de fazer um gol cedo, na melhor atuação de Lucas Barrios, passou a dominar a partida. Construiu uma vantagem tranquila na etapa e, não fosse um pênalti perdido e um gol contra, teria aplicado uma sonora goleada nos paraguaios.


Barrios começa o show de gols

Aos três minutos, o susto foi com o chute de Camacho, após erro defensivo. Jailson e Kannemann bateram cabeça, a bola sobrou para o atacante do Guaraní, que chutou forte no canto direito, mas direto para fora.

Com o toque de bola afiado, entretanto, o Grêmio chegou ao gol aos sete minutos. Barrios ganhou bola no meio e tocou para Léo Moura. O lateral combinou com Luan, que cruzou na entrada da pequena área. Barrios se desmarcou bem e só precisou aparar com a chapa do pé, tirando do goleiro e correndo para o abraço.

O ponto negativo foi perder Bolaños, com lesão muscular, logo em seguida. Ele aparou um chute de primeira na área, quase marcou gol e em seguida caiu no gramado. O garoto Arthur entrou no seu lugar, ligado na partida e com ótima contribuição. Aos 27, ele lançou Marcelo Oliveira em velocidade na área. O lateral cruzou rasteiro para Barrios que, mais uma vez matador, tirou de um marcador e chutou forte no canto direito para fazer o 2 a 0.


Tricolor perde pênalti e Guaraní incomoda

O Guaraní insistiu nos cruzamentos e chuveirinhos na área, chegando a colocar dez bolas no espaço aéreo de Marcelo Grohe. Aos 33 minutos, deu certo, de forma confusa. Pittoni correu na direita e cruzou forte para a área. A bola quicou na frente de Léo Moura, que se atrapalhou e tocou com o peito para o fundo das redes. Gol contra, que complicou a partida: 2 a 1.

Barrios fez nova contribuição aos 40 minutos. Ele recebeu na área, fez o pivô e lançou Arthur. O volante tirou de Bartomeus e foi derrubado. Pênalti para o Tricolor. Luan teve a bola para ampliar, mas bateu fraco no canto esquerdo para a defesa de Aguilar.

Só que os comandados de Renato não se abalaram e deram a resposta ainda no primeiro tempo. Antes do intervalo, Camacho acertou Arthur no rosto com o braço e foi expulso. No lance seguinte, Léo Moura cobrou escanteio no primeiro pau e Geromel deu uma casquinha perfeita, guardando o 3 a 1 no canto esquerdo antes do intervalo.

O Grêmio voltou do intervalo tentando controlar mais a posse de bola, mas acabou recuando muito na primeira metade, o que gerou alguns sustos, mesmo com um homem a mais em campo. No primeiro minuto veio o primeiro deles. Contreras entrou no lugar de Marín e aproveitou o erros conjunto de Geromel e Léo Moura para ameaçar a meta de Grohe. Dominou na entrada da área e chutou forte, tirando tinta do poste esquerdo.

A resposta gremista teve contragolpe em combinação de Léo Moura e Pedro Rocha. O atacante cruzou com carinho para Luan, que tentou emendar um voleio, mas mandou de rosca para tiro de meta.


Centroavante paraguaio anota o terceiro

O Guaraní voltou a ameaçar aos 19 minutos. Pittoni chuveirou cobrança de falta na área, Palau entrou sozinho para desviar de cabeça, mas mandou para fora. Palau voltou a cabecear sozinho aos 25. Bartomeus recebeu na esquerda, cruzou na área e Marcelo Grohe teve que se esforçar para defender o testaço de Palau.

No momento em que os paraguaios ocupavam o campo gremista, um contra-ataque mortal confirmou a grande noite de Lucas Barrios. Aos 33 minutos, Lincoln, que entrou no lugar de Luan, recebeu na intermediária e lançou com perfeição o paraguaio. Barrios dominou na meia-lua, fez o giro e mandou um chutaço no ângulo esquerdo para anotar o 4 a 1 com o seu terceiro gol na partida. Logo em seguida, saiu de campo nos braços da torcida, substituído por Éverton.

Lincoln tocou para o paraguaio na meia-lua. Ele girou e tirou o zagueiro com o corpo e disparou um chutaço no ângulo esquerdo para definir a goleada.

Depois do quarto gol gremista, o Guaraní foi para o tudo ou nada, com o centroavante López no lugar de Garcia. O Tricolor ainda ficou sem Arthur que sentiu uma fisgada muscular, sem mais substituições, deixou o Tricolor com dez.

Apesar das tentativas de bola cruzada, uma vez com Contreras e outra com López, os paraguaios não conseguiram ameaçar a meta de Grohe. Terminou mesmo, 4 a 1.

Libertadores - Grupo 8

Grêmio 4

Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Ramiro, Jailson, Bolaños (Arthur) e Luan (Lincoln); Pedro Rocha e Barrios (Éverton). Técnico: Renato Portaluppi.

Guaraní 1

Aguilar; Rolón, Nery Bareiro, Cabral e Bartomeus; Aguilar, Marín (Contreras), Palau e Pittoni (Martínez); Garcia (Lopez) e Camacho. Técnico: Daniel Garnero.

Cartões amarelos: Arthur, Barrios (Grêmio); Bartomeus, Pittoni (Guarani)

Cartão Vermelho: Camacho.

Gols: Barrios (7min/1ºT, 27min/1ºT e 33min/2ºT) e Geromel (47min/1ºT), para o Grêmio; Léo Moura (33min/1ºT, contra), para o Guaraní.

Local: Arena.

Árbitro: Patrício Loustau.

Público: 21,3 mil pessoas.

ENQUETE

Aborto em caso de Microcefalia: Você Faria?

Desenvolvido por DocStart